Aquela do trauma capilar que todo mundo já teve…

Minha Vida Maravilhosa, Moda & Beleza, Throwback

Foi-se o tempo em que eu era apegada com cabelo, mas teve uma época na minha vida em que a simples menção à palavra “tesoura” me fazia tremer todinha, e nem era de excitação, como acontece hoje em dia.

O ano é 2007, lá no finalzinho dele, na verdade, e eu tinha acabado de terminar o ensino médio. Prestes a fazer 18 anos e emocionada com a adquirida liberdade capilar (minha mãe tinha me dito que eu só poderia pintar meu cabelo quando fizesse 18 anos), quis dar aquela radicalizada. Havia passado anos com aquele cabelão enorme e escuro, que batia lá pelo meio das costas, e resolvi que queria o mesmo corte que a Rihanna tinha feito na época, o famigerado chanel com ponta, que a danada ostentou no clipe de “Umbrella”:

276c42_7a6d65b2b9f94dfbb3e7b280d7d93abd_mv2

Entretanto meus amigos, nessa época eu era uma falida. Trabalhava de segunda à sábado numa locadora de vídeos (a geração Netflix nunca vai conhecer a emoção do aluguel de VHS e DVD num fim de semana), ganhando míseros 500 golpinhos por mês, que eu torrava alegremente no site do Submarino, enquanto engordava minha precária coleção de livros.

Como vocês podem imaginar, naquele tempo eu não podia me dar ao luxo de ir à um salão da moda e gastar com cabelo o que eu gasto hoje em dia. Logo, achei que era uma ideia IN-CRÍ-VEL entregar minhas madeixas na mão de uma “experiente” escola de cabeleireiros, que cobrava a bagatela de 10 reais por corte. Você me ouviu bem. Dez reais o corte. DEZ REAIS. Como isso poderia dar errado?

giphy

Olha gente, deu errado. Deu muito, muito, muito errado mesmo.

Deu tão errado que eu passei QUATRO ANOS sem cortar meu cabelo. QUATRO ANOS chorando ao ouvir o som de uma tesoura.

Pra resumir, eu cheguei lá cheia de esperanças de sair parecendo a Rihanna, mas tive essas esperanças cruelmente despedaçadas pela açougueira que ousava se chamar de cabeleireira. Eu fiquei, na verdade, a cara do Playmobil.

E, se você é jovem demais pra saber o que é um Playmobil, abaixo seguem imagens de dor e sofrimento:

MG_0280-23

A mulher simplesmente amarrou meu cabelo em duas maria-chiquinhas, bem na nuca, e aí, antes que eu pudesse protestar, tosou toda a minha cabeleira gloriosa. Eu fiquei tão em choque que só consegui observar todo meu cabelo indo embora. Me senti a própria a Camila de “Laços de Família”, quando raspam toda a cabeça dela.

E, se você também é jovem demais pra saber quem diabos é a Camila, abaixo cenas fortes:

Mas não acaba aí. Não. Tem mais.

Aquela bruaca ainda roubou meu cabelo. Hoje tenho certeza que ela cagou na minha cabeça só pra poder se apropriar dos meus fios longos e naturais.

Quando me recuperei do choque rodei a baiana no salão. Não lembro bem o que eu disse, mas envolveu muita saliva voando, muitas lágrimas de desespero e, para o meu horror, um pouco de ranho também.

No fim eu não paguei pelo corte e segui chorando muito por semanas a fio.

crying-haircut-girl1

Mas, como toda desgraça pra pobre é pouco, não contente em estar parecendo um Playmobil, eu tive a brilhante ideia de pintar meu cabelo de vermelho.

Queria muito que meus amigos da época tivessem me parado. Mas acho que todos nós tínhamos uma visão muito deturpada do que era e do que não era legal naquele tempo.

Basicamente, eu sempre quis ter cabelo ruivo e fui inocente o bastante pra achar que a mesma cor que o Cavalo de Fogo usava nas suas mechas ficaria bem em mim, e melhoraria a merda toda.

Não melhorou.

E se você é jovem demais pra saber o que é um Playmobil e quem é a Camila de “Laços de Família”, provavelmente não tem ideia de quem o Cavalo de Fogo é, por isso, segue referência:

Enfim gente, eu não vou colocar aqui fotos minhas da época, por motivos de: minha autoestima simplesmente não aguenta olhar por muito tempo pra essa humilhação toda.

Mas acredito que vocês já têm um retrato bem claro da minha situação no final de 2007 nas suas cabecinhas, e já podem imaginar todo o trauma que me assolou e me impediu de adquirir a minha liberdade capilar por muito tempo depois dessa tragédia toda.

Graças a Deus eu tive um tempo de desapego também, que conto mais pra frente aqui no blog, mas esse tempo foi essencial pra que eu me libertasse das amarras que me diziam que só um cabelo longo era bonito.

Hoje em dia eu aprendi uma valorosa lição, não só referente ao meu cabelo, mas pra tudo nessa vida: é muito melhor pagar mais caro em um serviço e ter a certeza de que vai sair do jeito que você quer, do que economizar e cagarem na sua cabeça, literalmente…

Por que amigos, o barato quase sempre sai mais caro.

Finalizando, eu quero saber de vocês, algum trauma capilar no histórico?

Conta pra mim!

Anúncios

25 comentários sobre “Aquela do trauma capilar que todo mundo já teve…

  1. haha QUEM NUNCA? Nossa, me lembro como se fosse ontem.. meus pais cortaram meu cabelo estilo joãozinho, quando eu tinha por volta de 7 anos, nunca superei! Depois disso, fiquei tão traumatizada, que, a partir do momento que tive liberdade de escolha sobre meu cabelo, não cortei mais de jeito nenhum. Sorte que meu cabelo demora muito pra crescer, se não, seria a própria rapunzel. De uns tempos pra cá, é que estou desapegando, e eu mesma que tenho vontade de tê-lo mais curto. Mas todo esse processo foi um parto haha

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, os pais da gente não perdoam, né? Pior que esses traumas ficam com a gente por muito tempo! E acho que seu caso ainda foi pior pq cê era mais novinha e nem escolha sua foi 💔 o importante é dar a volta por cima! Hoje em dia eu sou apaixonada por cabelo curto, sempre digo q vou deixar o meu crescer, mas quando ele passa do tamanho de Long Bob já me da os faniquitos pra passar a tesoura!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Eu ri, mas juro que foi com respeito… :]

    A única coisa mais assustadora que aconteceu com meu cabelo foi quando começou a cair. Vou deixar o link do post onde publiquei algumas fotos de antes e depois: https://ehpolianenaopoliana.wordpress.com/2017/08/08/cortei/

    Hoje, tô com muita vontade de cortar “Pixie”, sabe? Mais ou menos tipo a Nanda Costa, mas tenho dois medos: 1) mirar na Nanda Costa e acertar no playmobil também; 2) minha mãe sempre cortou meu cabelo e se sentiria traída se eu procurasse um salão, mas não quero que ela corte dessa vez, porque é um corte mais moderno e ela não se mantém atualizada… HELP! !!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ah, tudo bem… hoje em dia eu tbm dou muita risada do episódio todo HAHAHAHAHAHAHAHAH, pelo menos passou e agora posso rir dessa história e fazer outras pessoas rirem comigo tbm xD

      Mas menina! Que bad! Eu ia ficar em desespero se meu cabelo começasse a cair assim tbm, hj em dia sou bem desapegada, tanto que to sempre cortando e descolorindo, mas sempre fico com aquele medinho de dar alguma merda e eu ficar careca…

      Aiii, eu sou louca pelos pixies! Acho mto ryco, não consigo me imaginar fazendo pq acho q tenho uma cabeça enorme, mas adoro muito e to babando no visual da Nanda Costa na novela nova, ela ficou mto mais bonita do que com o cabelo grande…

      Será que se você fosse conversando de pouquinho com a sua mãe sobre essa vontade de cortar o pixie e fosse preparando o terreno pra ela não se magoar de vc ir cortar com outra pessoa, não ia ser mais fácil? As vezes até pedir a opinião dela, tipo incluí-la no processo vai fazer uma super diferença ;D

      Curtido por 1 pessoa

  3. Gente! Pior que eu tava lá tbmmm e cortei meu cabelo também, mas a mulher não cagou no meu! Mas lembro como ontem como você ficou traumatizada! Tadinha! Mas vida que segue o cabelo tá lindo hoje! Adoro suas histórias hahah

    Curtido por 1 pessoa

  4. Também queria ver as fotos. .
    Você conhece meu cabelo enrolado, domado com a chapinha hoje em dia, mas minha mãe achava que aquele corte clássico de dupla era lindo e o fez em mim.. Não preciso falar mais nada. RSS.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Todo mundo doido pra ver as fotos da época HAHAHHAHAHAH, não sei se já tenho inteligência emocional o bastante pra postar elas aqui 😆😆😆 aí, mães! Por que fazer cortes horríveis nos nossos cabelos quando somos crianças???

      Curtir

  5. Acho que nunca tive um episódio desses pq meu pai era homem das cavernas e nao deixava a minha mãe cortar nossos cabelos, era todos longos, mas franginha eu tive ate ser grandinha e falar que nao queria de Jeito nenhum cortar kkkkkk sempre tive cabelo longo, minha aventura foi a que vc presenciou ano passado quando cortei beeeeeem curto kkkk

    Curtido por 1 pessoa

  6. Quando eu tinha 7 anos, era daquelas crianças com o cabelo enorme e piolho – pensa numa banheira de piolho e multiplica – pois bem, não deixei mamãe cuidar e quando percebi sai do salão com o famoso corte “joaozinho”. Usei touca na escola por semanas.
    Não bastasse isso, o cabelo começou a crescer diferente (escuro e sei lá qual era o tipo dele), ai experimentei o famoso relaxamento, seguido da famosa progressiva e virei escrava disso. Não parou por Ai, fui fazer uma californiana e a mulher descoloriu RETO! Tipo, se eu quisesse fazer aqueles cortes retos, seria fácil porque tinha quase uma régua ali.
    Achou que parou por Ai? Com 14 anos deixei minha amiga cortar minha “franja” – no dia em que eu estava sem escova no cabelo. então? Ela esticou o pedaço de cabelo e lascou a tesoura escolar e, quando soltou, o cabelo encolheu na altura dos olhos. Resultado: uma criança sofrendo na escola.

    Curtido por 1 pessoa

    1. MANO DO CÉU! Eu nunca mais vou reclamar desse episódio da minha vida depois de ler seus INÚMEROS TRAUMAS CAPILARES!!! Aí amg! Vc tem a minha solidariedade! O importante é que já passou e vc aprendeu valorosas lições com todos esses episódios! Hoje estamos lindas e com cara de ryca 💁🏼‍♀️✨

      Curtir

  7. Hahaha, sim todos passam por momentos difíceis, mas sua comparação com o Cavalo de fogo foi demais. Minha proeza nos áureos anos 2001 com 15 anos, foi descolorir o cabelo ao ponto de ficar laranja e após alguns dias ficou igual ao cabelo do Supla.

    Parabéns pelo post. 🤣🤣🤣👏👏👏

    Curtido por 1 pessoa

  8. Eu nunca fui apegada ao cabelo , mas tive a brilhante ideia de clarear na véspera das ftos oficiais da formatura da faculdade, leve i o cabelo da Jessica Biel de referencia e sai de la parecendo o ovelha ( e olha que a profissional era COLORISTA), depois de momentos de desespero acabei trocando de salão e conheci meu cabeleireiro atual , o qual não largo nunca mais ! Moral da historia : NUNCA mude o cabelo na véspera de datas importantes !!

    Curtido por 1 pessoa

    1. AÍ QUE DESESPERO!!! Tenho quase certeza que algo assim já aconteceu comigo, mas não consigo lembrar, pq nunca faço nada, nem corte, no meu cabelo perto de algum evento especial, tipo formaturas, casamentos, etc HAHAHAHAHAHAHA, mas olha aí, ficou a lição e ainda conheceu o cabeleireiro dos sonhos ♥️♥️♥️

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s